(86) 2107-7900 / 2107-7919      

APPM e Banco do Brasil firmam parceria através do Programa Eficiência Municipal

A Associação Piauiense de Municípios (APPM), através do seu presidente, Jonas Moura, estabeleceu mais uma aliança em favor dos municípios piauienses. Em reunião ocorrida na última quarta-feira (29), a entidade formalizou parceria com o Banco do Brasil, que irá disponibilizar uma solução de crédito para o Setor Público, através do Programa Eficiência Municipal.

Participaram do encontro o presidente da entidade, Jonas Moura; os prefeitos de Castelo do Piauí, Magno Soares; Beneditinos, Jullyvan Mendes; Nazária, Osvaldo Bonfim; Bonfim do Piauí, Paulo Henrique Viana; o Superintendente Regional Nordeste do Banco do Brasil, Christiano Carvalho e equipe administrativa da financeira; além de representantes dos municípios de Baixa Grande do Ribeiro e Demerval Lobão.

O benefício será concedido com foco nas necessidades de investimento das gestões municipais, e tem como objetivo apoiar projetos da administração pública nas áreas da saúde, educação, eficiência energética, modernização da gestão, infraestrutura viária, agricultura e segurança.

O presidente da APPM, Jonas Moura, vê a iniciativa como positiva, visto que beneficia o desenvolvimento das cidades.

“Recebemos a equipe de gerência e superintendência do Banco do Brasil aqui na APPM exatamente para firmar essa parceria e ter a possibilidade de liberar recursos para os municípios. É uma linha de crédito simplificada na área de financiamento em várias áreas da gestão pública, onde a financeira tem cerca de R$ 24 bilhões de linha de crédito para as municipalidades contratarem. O Banco do Brasil, através da sua superintendência, está orientando todos os seus gerentes a dar o suporte necessário aos prefeitos que tenham interesse em fazer esse financiamento, e como presidente da APPM, posso dizer que é uma fonte interessante de se levar desenvolvimento aos nossos municípios”, destaca o gestor.

A linha permite o financiamento de até 100% das propostas e está disponível em duas modalidades: Aquisição de Bens e Serviços e Projetos de Investimentos. Integram a primeira categoria a compra de máquinas, equipamentos, veículos e softwares. Já a segunda envolve projetos que contemplem, por exemplo, obras civis para vias públicas e ações para melhoria da iluminação pública.

Para os municípios com menos de 200 mil habitantes, o valor máximo de contratação por operação é de R$ 5 milhões. Já aqueles que têm população acima de 200 mil habitantes poderão contratar operações com valor superior a esse limite.

O Programa Eficiência Municipal possui um processo estruturado de contratação, que inclui a otimização de processos internos e o desembolso célere de recursos, visando a execução ágil do objeto contratual.