(86) 2107-7900 / 2107-7919   

Piauí tem 320 obras paradas por falta de repasse da União

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou ontem (11), em Brasília, um estudo sobre obras paralisadas. Nele, está identificada a existência de 320 obras financiadas pelo Governo Federal, através do banco Caixa Econômica Federal, que estão paralisadas ou sequer iniciaram no Piauí. São obras oriundas de convênios entre prefeituras e ministérios nas mais diversas áreas. A base de dados utilizada na pesquisa é referente ao mês de abril deste ano. 

Segundo a CNM, são obras espalhadas pelo país inteiro que impactam diretamente no dia a dia da população por estarem relacionadas a diversas áreas, como, por exemplo, a construção de praças, quadras de esporte, espaços educativos, recuperação e pavimentação de vias, construções de habitação popular e de unidades de atenção especializada em saúde, assim como a aquisição de máquinas agrícolas e veículos utilitários essenciais para o provimento de certos serviços à população. 

No Piauí, são 168 obras não iniciadas. Elas foram classificadas desta forma porque os convênios entre prefeituras e a União já estão assinados, estão com recursos empenhados, mas eles não chegaram ainda aos cofres dos municípios para que a referida obra seja tocada. Já obras paralisadas no estado, são 152. As obras paralisadas são aquelas que já iniciaram, mas por falta de pagamentos, empresas responsáveis pela execução deixaram as atividades. 

O relatório da CNM aponta que no Piauí, são 154 empenhos de recursos para obras que ainda não foram processados. Com o empenho realizado, o governo federal reconhece a existência da dívida e que precisa efeituar o pagamento, mas a falta de recursos impede a libera- ção do dinheiro. Em todo o Piauí, são R$ 33 milhões empenhados e que ainda não há previsão para pagamento. 

Entre as obras piauienses elencadas no estudo estão à pavimentação de ruas em Belém do Piauí e São Miguel do Fidalgo, ambas ao custo de R$ 250 mil; a construção de um estádio de futebol em Alagoinha do Piauí, com or- çamento de R$ 510 mil; um ginásio poliesportivo em São João da Varjota, orçado em R$ 380 mil; aquisição de veí- culos utilitários também para São Miguel do Fidalgo, em convenio no valor de R$ 250 mil; entre outros.

Fonte: Portal O Dia