(86) 2107-7900 / 2107-7919   

Índice aponta crise fiscal em quase 90% das prefeituras do Brasil

 

Segundo Índice de Gestão Fiscal da Federação da Indústria do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), divulgado nesta quinta-feira (10), 86% das prefeituras brasileiras estão em situação crítica. No Piauí, o município de São João do Piauí obteve o melhor índice, ficando em 26º lugar em relação aos demais municípios do país.

 

O Índice FIRJAN é um estudo do Sistema FIRJAN que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de cinco mil municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde. O índice varia de 0 a 1 ponto, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a situação fiscal do município. Cada um deles é classificado com conceitos A (Gestão de Excelência, com resultados superiores a 0,8 ponto), B (Boa Gestão, entre 0,8 e 0,6 ponto), C (Gestão em Dificuldade, entre 0,6 e 0,4 ponto) ou D (Gestão Crítica, inferiores a 0,4 ponto).

 

O prefeito de São João do Piauí e presidente Associação dos Municípios do Piauí (APPM), Gil Carlos, afirma que as cidades brasileiras vivem o pior momento e o motivo não é apenas a crise financeira.

 

"Estamos vivendo o pior momento para os municípios, não só em razão da crise, mas também pela fragilidade hoje que os municípios têm diante do pacto federativo. Aos municípios são atribuídas cada vez mais obrigações e não se transfere na mesma proporção os recursos necessários para essas despesas. É difícil encontrar esse equilíbrio fiscal", relata o presidente.

 

Para Gil Carlos, a principal missão hoje é o controle da folha de pagamento. "O controle mais crítico é o controle da folha, bem como os investimentos. O desafio para os gestores é a geração de emprego e renda. Os municípios dependem das transferências constitucionais, por isso, os gestores devem sempre estimular a economia e evitar a renúncia fiscal. Com relação a isso, o índice mostrou que estamos no caminho certo”, enfatiza.

 

Além de São João do Piauí, entre as 100 melhores posicionadas estão Pimenteiras e São Gonçalo. Teresina fica na sexta colocação no ranking no estado.

 

Confira a lista das melhores do ranking de equilíbrio fiscal: