(86) 2107-7900 / 2107-7919      

APPM sedia reunião do G-13 com a Equatorial Energia

O Grupo de Prefeitos dos Cerrados (G-13) promoveu, na manhã desta quinta-feira (29), reunião com a Equatorial Energia, empresa que assumiu a concessão de distribuição de energia elétrica no Piauí, no lugar da Eletrobrás.

O presidente da entidade e prefeito de Sebastião Leal, Ângelo Pereira, conduziu as discussões, onde estavam presentes a primeira-dama do município, Lendinalva Veloso, prefeitos e gestores da região dos Cerrados, representantes do governo do Estado, o deputado eleito, Francisco Costa, o vice-presidente da APPM e prefeito de Água Branca, Jonas Moura, o prefeito de Cristalândia do Piauí, Ariano Messias, prefeito de Corrente, Gladson Murilo e advogados, além de técnicos da Equatorial.

Joaquim Milhomem, gerente de relacionamento da Concessionária, apresentou a empresa aos presentes e falou das perspectivas para o próximo ano.

“Nós temos o enorme desafio de estabelecer um modelo de gestão novo, que tem como premissa o respeito às autoridades e aos órgãos de defesa, às instituições, aos clientes de um modo geral e, nesse contexto, entendemos que os prefeitos representam as principais autoridades em cada município. A ideia inicial foi apresentar a empresa, mostrar como é o nosso modelo de trabalhar, e já nos colocar a disposição dos gestores para resolvermos as principais dificuldades. Propomos um modelo de gestão com um canal diferenciado de atendimento a eles, e vamos tentar aproximar a empresa das necessidades de cada município. A Equatorial chega para ter uma relação equilibrada e de respeito com os municípios, objetivando melhorar as condições de fornecimento e de relacionamento tanto para as prefeituras como para a companhia. Chamamos a atenção para um assunto urgente que é a revisão das tabelas de cobrança de iluminação pública, no sentido de oferecer o suporte técnico para que as prefeituras revisem suas leis, revisem as tabelas, sempre pensando no equilíbrio”, enfatiza.

A assessora estratégica para atração de investimentos do Estado, Lucile Moura, participou das discussões e vê como positiva a relação que a Equatorial Energia pretende ter com os municípios.

“Uma das novidades que a Equatorial traz consigo é a repactuação de um novo modelo de relacionamento, onde a forma de tratamento e a postura da empresa em relação às gestões será diferenciada, uma vez que o gerente da empresa colocou os prefeitos no patamar das pessoas mais importantes dos municípios e que são responsáveis pelas pessoas que moram ali. A ideia é fornecer o melhor serviço, através de um portfólio técnico de qualidade. Outra questão importante é a renegociação das tarifas de iluminação pública, em que a empresa vai apresentar o modelo de uma nova legislação, que deve tender as prefeituras, a empresa e especialmente a população, sem que haja perdas para ninguém”, destaca.

Para o presidente do G-13, Ângelo Pereira, a reunião foi proveitosa e atendeu as expectativas.

“Compreendemos que nosso encontro teve um resultado muito bom, pois tivemos um primeiro contato com a Equatorial, com a presença de vários prefeitos, cada um podendo expor seus problemas mais comuns e ouvimos da empresa como ela pretende ajudar a solucionar os problemas de energia nos municípios”, conclui o gestor.