(86) 2107-7900 / 2107-7919   

APPM articula ações para a liberação de recursos para a conclusão de obras nos municípios.

Associação Piauiense de Municípios (APPM) está preocupada com os dados da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgados em relatório, na última segunda feira (11), que apontam 320 obras paralisadas ou sequer iniciadas no Piauí por falta de repasses federais. A instituição alerta os gestores municipais para que continuem em busca dos recursos em Brasília.  A pesquisa foi feita com base em dados do mês de abril e essas obras são provenientes de convênios entre os municípios e os ministérios do Governo Federal. 

O vice-presidente da Appm e prefeito de Água Branca, Jonas Moura, explica que essas obras não foram concluídas por dificuldades em conseguir a liberação de recursos junto ao Governo Federal. “Atualmente cerca de 33 milhões de recursos estão parados, e nesse momento em que os municípios passam por uma crise econômica, essa verba faria uma grande diferença para a realização dessas obras. Temos gestores em Brasília acompanhando essa situação, mas a verba não é liberada, e quando sai é paga em pequena quantidade. O que vem preocupando nós prefeitos”, afirma.

Em todo o estado são contabilizadas 168 obras, que apesar de já terem convênios assinados ainda não foram iniciadas. Já as paralisadas somam 152, tais obras ainda não foram concluídas por falta de pagamentos. 

Segundo Jonas Moura, a APPM vem trabalhando com o objetivo de identificar quais fatores estão travando a liberação desses recursos. “Estamos trazendo técnicos para fazermos esse levantamento e, em seguida, solicitar a bancada federal e os órgãos envolvidos á ajuda para  os municípios piauienses”, concluiu.    

Fonte: Ascom APPM